As denúncias contra o Pe. Moacir Anastácio: há explicações?

No dia 27 de dezembro de 2011, um blog de Brasília ganhou notoriedade ao publicar grave denúncia em que o Padre Moacir Anastácio, organizador da aclamada Festa de Pentecostes, exerceu influência ao indicar nomes para cargos de confiança na Administração Regional de Taguatinga-DF. Embora bastante inconsistentes, as informações contidas no texto são preocupantes.

Segundo o blog, a efetivação de Carlos Jales como administrador regional de Taguatinga teria sido um pedido do padre ao deputado distrital Washington Mesquita (PSD), de quem o sacerdote católico seria aliado político. O texto ainda informa que uma sobrinha de Anastácio seria a chefe de gabinete do deputado e que, por ordem do pe. Moacir, todos os comissionados evangélicos deveriam ser demitidos da administração regional de Taguatinga até o dia 2 de janeiro de 2o12.

O pe. Moacir Anastácio, que goza de prestígio e boa fama em Brasília, deveria vir a público e dar satisfações aos seus pares. Não apenas os católicos, mas os evangélicos merecem uma explicação: é verdade que, por conta do credo, pais de família perderam o sustento de suas casas? Como católico que sou, realizo o esforço batismal de posicionar-me sempre em prol da verdade.

No entanto, exatos 60 dias depois da referida publicação, é importante perguntar:

Qual é a verdade?

Analisemos alguns trechos do texto do blogueiro.

o padre ainda nomeou uma sobrinha para chefiar o gabinete de Washington Mesquita na Câmara Legislativa“.

Se tal pessoa foi nomeada, deve constar no Diário Oficial do Distrito Federal tal ato.  Se o interesse do autor do texto é apresentar a verdade, indique-nos um link para visualizarmos tal nomeação, afinal trata-se de informação pública.

“As exonerações já começaram e até o dia 2 de janeiro, a ‘ordem’ é exonerar todos os comissionados evangélicos lotados na administração”

O autor poderia citar os nomes dos funcionários evangélicos exonerados?

“Enquanto isso, denúncias serão investigadas pelo TCDF envolvendo a famosa Festa de Pentecostes, menina dos olhos do Padre Moacir”

Como é que o autor do texto sabe que o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) vai investigar denúncias que envolvem a Festa de Pentecostes? O TCDF publicou alguma nota oficial sobre tal investigação? Depois, a palavra ‘denúncias’ não significa ‘falcatruas’.

Em pesquisa pela internet, a única informação, longe de ser uma prova de corrupção, trata do envolvimento do deputado Mesquita com a Festa de Pentecostes. Em 31 de março de 2011, o blog da Paola Lima noticiava o apoio do deputado ao evento e que inclusive o Governador do DF, Agnelo Queiroz, havia se comprometido em colaborar com a Festa de Pentecostes.

Convido aos amigos leitores do Blog Medidas de Fé, católicos e evangélicos, a posicionarem-se a favor da verdade.

E a verdade é que nada foi comprovado por quem denuncia e nem desmentido por quem é denunciado. Enquanto isso, aguardemos em Deus e peçamos que nos mostre a verdadeira verdade que liberta de toda e qualquer prisão.  Insisto em dizer que as denúncias são graves, mas infundadas e por assim serem, caberia a explicação do pe. Moacir Anastácio para aliviar quaisquer tensões provocadas pela informação de pouca credibilidade que foi bastante replicada na internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>