Algo profundo me aconteceu…

A Sabedoria veio ao encontro da incautez e a domou como que Jesus sentado sobre o jumento.

Hoje, por um instante, pensei na vida. E ela, a vida, às vezes parece sem vida enquanto que a morte quer mostrar-se ativa, viva e capaz de tudo. Viver é uma morte vital? Morrer é perder essa capacidade de viver ou de fugir do óbito?

Hoje, por um instante, alguém quis ser essa vida para mim. E acho que foi sem querer. E me fez querer viver para morrer de amor e de sonhos. Tal alguém é Deus, presença doce e incomparável, realizado no meu pequeno mundo que chamo ‘eu’.

Eis a grande oportunidade do novo que ocorre de novo, despretensioso e abundante, ocorrência Eterna do sempre e desde sempre em mim e de mim aos que me olham.

Luzeiro máximo que guia meu barco nestas impetuosas águas, livra-me do rochedo mortal e traz-me a praia de sua segurança, são, salvo e remido por Tua graça!

Hoje, por um mero instante, o Eterno entrou em meu tempo e quis esconder-se em meu entendimento, subúrbio da ignorância. A Sabedoria veio ao encontro da incautez e a domou como que Jesus sentado sobre o jumento.

Escondi-me medroso por não poder entendê-lo.

E não pude senão só mirá-lo. E foi-me suficiente. Algo profundo me aconteceu no dia de hoje.

E esse ardor que permanece é Sua ausência permanente, Sua presença espiritual que rompe meu coração rompante e Sua carícia na alma que retumba muda a libertar-me!

Hoje, só hoje, quero que o dia termine assim, como se não tivesse mais fim.

Só hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *